*advertência **
Todos os textos e imagens deste blog são de autoria do seu proprietário, exceto aqueles cuja autoria esteja explicitamente indicada, e são protegidos pela lei de direitos autorais. A divulgação não comercial será tolerada, desde que citado o autor e a fonte.
Idêntico tratamento espero receber das pessoas físicas e jurídicas proprietárias de imagens ou textos utilizados neste blog, às quais, caso não concordem com o uso nestas condições, asseguro o direito de solicitar que sejam retirados.

quinta-feira, 28 de abril de 2011

Observando formigas...



A experiência a ser analisada nessa postagem constituiu na atividade prática de observar formigas, um exercício bastante familiar sendo que já passei pela experiência, porém com finalidades outras, mas ainda sim acadêmicas pois tratava-se de desenhar formigas a partir da observação de suas formas em movimento atuando na natureza o que proporcionou notar a leveza e fragilidade desse inseto de membros tão finos e delicados porém fortes e ágeis na busca por seus alimentos e sobrevivência fugindo de seus predadores.




O local proposto para a realização desse segundo experimento foi o jardim da própria Escola de Teatro da UFBA. Partindo para os primeiros ensaios, o desafio era adaptar minha deficiente visão míope e estigmata a notar uma única formiga de poucos milímetros de cumprimento sob um Sol forte de início da tarde, um inseto que aparentemente mostrava-se desorientado percorrendo rapidamente um grande trajeto e sempre em círculos ao redor de uma pequena fruta caída da árvore e já em estado avançado de decomposição. Após uns 2 ou 3 minutos na atividade, a formiga diminuiu sua energia, mudou a ação e passou a diligenciar uma pequena folha chegando próximo a outras formigas que percorriam em fila indiana em sentido a um estreito buraco no chão, alguns minutos se passaram e o objeto em estudo nada fez além de acomodar a pequena folha ao seu lado e por lá ficar ao redor como se estivesse pastorando.




A conclusão que descrevo dessa pesquisa prática é o resumo visual de um momento interessante e lúdico, notar pequenos seres da natureza seja para reproduzir sua anatomia ou para redigir seus movimentos e costumes, reflete uma vivência pura e disposta, aberta a sentir o que a natureza sente. Quase não lembro da minha infância, nada de feliz me ocorria, não podia ter sentimentos, vontades, prazeres... Meus melhores momentos estão sendo agora, observando formigas que quero imaginar.



Priscila Pimentel

sexta-feira, 22 de abril de 2011

Formigas da rua do amor

Quase não lembro da minha infância, nada de feliz me ocorria, não podia ter sentimentos, vontades, prazeres... Meus melhores momentos estão sendoa gora observando formigas que quero imaginar.


Priscila Pimentel






Dedico a postagem com carinho à Célida Salume.

Vídeo: We Fuck the World

...

video


FONTE: www.youtube.com/watch?v=NOMTDktmydQ&feature=share



domingo, 17 de abril de 2011

Ilustração_ Sem cerimônias para tragédias



A alguns anos atrás, lembro que ao me machucar, ficava estática olhando o sangue vazar do meu joelho, quase sempre fruto de uma queda de bicicleta, gostava de observar como o sangue saia e porque eu não chorava, hoje, um pouco mais atenta, passeando pela ainda despreocupada fase adulta, quase não machuco meu tecido, mas continuo observando a sensação angustiante, amarga e gélida porém saciável de machucados sentimentos e sensações que nutrem meus pensamentos mais impuros e criativos.




Texto e Ilustração: Priscila Pimentel






Dedico essa postagem com carinho para a graduanda em Artes Cênicas com habilitação em Direção Teatral pela UFBA - Mayana Leitão

domingo, 3 de abril de 2011

Curta Metragem "DESCOMPASSO"


video


Direção: Raquel Gonzaga


Assistente de Direção: Louise Pita e Quele Jemima


Direção de Arte e Figurino: Priscila Pimentel


Direção de Fotografia e Câmera: Caio Lírio


Assistente de Câmera e Edição: Alen Peixinho


Continuidade: Greciane Neres


Claquete: Luis Spínola


Produção: Marília Dourado, Luiza Glads, Elba Brito, Alice Kottler e Rosangela Luz


Produção de Objetos: Marília Dourado


Roteiro: Gustavo Erick, Raquel Leite, Alex Hercog, Paulo Vitor e Luizamor


Elenco: Isa Santos, Sara Jobard, Gilson Garcia, Gabriel de Jesus, Raí Santana e Ivete Leitão


Maquiagem: Fabiana Kubiak


Figurante: Ricardo Neves, Greciane Neres, Qhele Jemima, Raquel Leite e Luiza Glads


Making Off: Maíra Oliveira


Storyboard: Priscila Pimentel


Agradecimentos: Renata Mota, Moacyr Gramacho, Diana Moreira, Marília Guimarães, Daniel Arnold, Ricardo Neres, Fábio Fernandes, Bruno Guimarães e Juliana Lafaiete



FONTE: http://www.youtube.com/watch?v=TwxjMiwZWOc