*advertência **
Todos os textos e imagens deste blog são de autoria do seu proprietário, exceto aqueles cuja autoria esteja explicitamente indicada, e são protegidos pela lei de direitos autorais. A divulgação não comercial será tolerada, desde que citado o autor e a fonte.
Idêntico tratamento espero receber das pessoas físicas e jurídicas proprietárias de imagens ou textos utilizados neste blog, às quais, caso não concordem com o uso nestas condições, asseguro o direito de solicitar que sejam retirados.

terça-feira, 16 de dezembro de 2008

Prezados Associados e Pesquisadores da ANPAP,

Se puderem divulguem entre seus contatos o novo edital da FAV-UFG - Faculdade de Artes Visuais da Universidade Federal de Goiás (em Goiânia).
Ele inclui 10 novas vagas para professores efetivos - dedicação exclusiva:

-3 vagas para doutor em arquitetura ou áreas afins (área de teoria & história e projeto de arquitetura)
-1 vaga para mestre em arquitetura ou áreas afins (projeto de arquitetura e informática aplicada à arquitetura e urbanismo)
-1 vaga para mestre em arquitetura ou áreas afins (história do mobiliário e projeto de interiores)
-1 vaga para doutor em design, arquitetura, comunicação, artes, engenharia ou áreas afins (projeto de comunicação visual)
-1 vaga para doutor em arte educação ou áreas afins (ensino de arte).
-1 vaga para mestre em artes visuais ou áreas afins (fotografia e vídeo).
-2 vagas para mestre em artes visuais ou áreas afins (ensino de arte à distância).


O link para o edital é:

http://sistemas.ufg.br/CONCURSOS_WEB/informacoes/concurso/cd_concurso/281


priscilapimentel_@hotmail.com

quarta-feira, 10 de dezembro de 2008

Fórum Social Mundial 2009

Prorrogado para o dia 18/12 o prazo final para a edição das atividades inscritas no FSM 2009
_________________________________________________
As organizações inscritas têm um novo prazo, até o dia 18 de Dezembro, para confirmar sua participação, efetuar o pagamento da inscrição, editar suas atividades e o número de delegados presentes em Belém.
Inscrições de atividades encerradas: é hora de construir as convergências

O período de inscrição de atividades para o FSM 2009 foi encerrado no último dia 21 de Novembro. Mais de 2400 atividades foram inscritas por organizações e movimentos de 60 países.
As organizações inscritas têm um novo prazo, até o dia 18 de Dezembro, para confirmar sua participação, efetuar o pagamento da inscrição, editar suas atividades e o número de delegados presentes em Belém. (Atenção: depois do pagamento não é mais possível alterar a quantidade de delegados inscritos)
OBS: Organizações registradas fora do Brasil terão o sistema de pagamento disponível em breve, podendo contar com um prazo diferente para o pagamento, mas devem editar suas atividades até 18 de Dezembro.
Agora é o momento de iniciar as convergências e aglutinações entre os participantes. O FSM é um espaço de troca e consolidação de alternativas construídas por redes e movimentos de todo o planeta. Portanto é fundamental a convergência entre as iniciativas e os participantes.
IMPORTANTE: Antes de confirmar sua atividade até o dia 18 de dezembro, recomenda-se que todas as organizações inscritas verifiquem a lista de atividades propostas por outras redes e movimentos e procurem estabelecer contato para unificar atividades ou construir uma programação conjunta com iniciativas semelhantes. Veja a lista: http://www.fsm2009amazonia.org.br/forum-social-mundial/inscricoes/atividades/lista-21-11/
Recomenda-se também verificar se as atividades propostas pela sua organização estão inscritas no objetivo de ação correto, bem como se as outras informações sobre a sua organização estão certas.
Uma carta do Grupo de Enlace do Conselho Internacional foi publicada, convidando todos os proponentes de atividades para as convergências. Veja a carta aqui: http://openfsm.net/projects/fsm2009-facilitadores/call-to-merge-registered-orgs-pt
Além disso, um grupo de facilitadores já está trabalhando para indicar aos inscritos as possibilidades de aglutinação. Veja o espaço dos facilitadores no OpenFSM: http://openfsm.net/projects/fsm2009-facilitadores
Mas não é preciso esperar pelo contato dos facilitadores. Todas as organizações inscritas podem visitar a lista de atividades inscritas, entrar em contato com outros participantes e propor uma programação conjunta de atividades (unificando duas ou mais atividaes ou encadeando as diversas atividades em blocos).
1) Consulte a lista de atividades inscritas em http://inscricoes.fsm2009amazonia.org.br/content/index.php?page=consulta_pub# (é possível pesquisar por nome de organização, objetivo de ação da atividade ou palavra-chave) ou faça o download de uma planilha com a lista completa em - http://www.fsm2009amazonia.org.br/forum-social-mundial/inscricoes/atividades/lista-21-11/
2) Se encontrar alguma atividade de seu interesse, clique no título da atividade para acessar as informações de contato dos proponentes.
3) Entre em contato e discuta a melhor forma de juntar as atividades (vocês podem decidir unificar duas ou mais atividades ou criar um bloco de atividades encadeadas)
4) Depois de decidir a melhor forma de unir as programações, você deverá editar as informações da(s) sua(s) atividade(s) inscrita(s) para indicar a convergência. Visite o site de inscrições - http://inscricoes.fsm2009amazonia.org.br - e clique em “Minha organização já está (pré)inscrita- quero inserir ou alterar atividades propostas; alterar o nome ou número de delegados; e/ou efetuar o pagamento da inscrição “. Forneça o seu número de inscrição e a senha para acessar o menu principal, onde poderá editar o número de delegados, as informações sobre a sua atividade e também acessar o sistema de pagamentos.
5) As organizações que decidirem juntar iniciativas podem, por exemplo, decidir um título comum para todas as atividades inscritas ou alterar as datas inscritas inicialmente para que as atividades aconteçam em sequência.
Não deixe para a última hora: visite a página de inscrições, conheça as atividades propostas para o FSM 2009, encontre parceiros para suas atividades, troque informações, amplifique suas lutas e bandeiras e participe da construção coletiva de um outro mundo possível.
__________________________________________
Escritório do FSM 2009 em Belém
Rua Presidente Pernambuco, 40 - Prédio da Ouvidoria do Estado (Fundos).
Largo da Trindade - Batista Campos – Belém - Pará - Brasil – CEP: 66823-010
Telefone: +55-91-3230-2326 - E-mail: escritorio@fsm2009amazonia.org.br

sexta-feira, 5 de dezembro de 2008

6ª Bienal de Cultura da UNE...

Inscrições de trabalhos prorrogadas até 12 de dezembro!!!

Para quem deixou tudo para a última hora, uma boa notícia: a coordenação da 6ª edição da Bienal de Cultura da UNE prorrogou o prazo para estudantes inscreverem seus trabalhos nas mostras do festival. Agora, todos terão até o dia 4 de dezembro para participar do maior evento de arte estudantil da América Latina.
O festival receberá produções de artes cênicas, música, literatura, ciência e tecnologia, cinema e artes visuais. Esta edição do evento terá a participação não apenas de universitários, mas também de secundaristas e pós-graduandos.
A 6ª Bienal que acontecerá em Salvador, entre os dias 20 a 25 de janeiro, vai lançar o olhar para a temática "Raízes do Brasil: Formação e Sentido do povo Brasileiro", com o objetivo de instigar a reflexão dos estudantes sobre as diversas influências na construção da identidade da cultura popular.
NÃO FIQUE DE FORA....
Quem quiser fazer parte da sexta edição do festival, deve visitar o site www.une.org.br, baixar o regulamento, pagar a taxa, preencher a ficha de inscrição e enviá-la para a secretária da Bienal, que fica no Centro Universitário de Cultura e Arte da Bahia (CUCA-BA), Av. Reitor Miguel Calmon, s/n. Vale do Canela - PAC (Pavilhão de Aulas do Canela) - CEP 40110-100 - Salvador, Bahia. Para as inscrições feitas por Correio será válida a data de postagem. Infos 71 32837688.
Valores
O principal objetivo da bienal de cultura da UNE é mapear a produção artística estudantil. Por isso, para os estudantes (secundarista, universitários e pós-graduandos) que inscreverem seus trabalhos a taxa de inscrição é de R$10.Já os estudantes que quiserem apenas participar da programação a taxa é de inscreverem seus trabalhos a taxa de inscrição é de R$10. R$50 para o restante do país.Na última edição, em 2007, a bienal recebeu mais de 1200 trabalhos, nas diversas áreas do conhecimento. Neste ano, a espectativa é que o número de inscrições dobre, fazendo da Bienal de Cultura da UNE a maior mostra estudantil da América Latina.
ESTUDANTE COM TRABALHO R$ 10,00 (DE TODO BRASIL)
ESTUDANTE SEM TRABALHO Salvador R$ 15
ESTUDANTE SEM TRABALHO Brasil R$ 50,00
INSCREVA JÁ SEU TRABALHO!

quarta-feira, 3 de dezembro de 2008

FUNCEB lança Prêmio Nacional

Com o intuito de valorizar a produção fotográfica brasileira, a Fundação Cultural da Bahia (FUNCEB), unidade da Secretaria de Cultura, lança o edital do Prêmio Nacional de Fotografia Pierre Verger. Fotógrafos de todo o país podem fazer suas inscrições entre os dias 17 de novembro e 21 de janeiro, para concorrerem ao prêmio de até R$ 60 mil.

Em sua terceira edição, o Prêmio irá selecionar o trabalho de um fotógrafo, com temática e técnica livres, que receberá o prêmio de R$ 30 mil e o apoio de até mais R$ 30 mil para montagem da exposição na Galeria Pierre Verger, além da impressão do catálogo, mas que valoriza e dá visibilidade ao trabalho fotográfico.
Para participar, o candidato deve ter mais de 18 anos, ser brasileiro ou estrangeiro com situação de permanência legalizada e residência comprovada de pelo menos dois anos no Brasil. As inscrições podem ser feitas na sede da FUNCEB, de segunda à sexta, das 14 às 18h, ou enviadas pelos correios para a Caixa Postal 2485, CEP 40.020-970, Salvador – BA, com data de postagem até o dia 21 de janeiro.

O Prêmio Pierre Verger é o único de fotografia na Bahia, embora esta seja uma linguagem em evidência nas artes visuais. Prova disso foi a realização do festival internacional Agosto da Fotografia, promovido pela Casa da Photographia, com apoio da FUNCEB. Nos projetos Salões Regionais e Portas Abertas da diretoria de Artes Visuais da Fundação, a fotografia também é uma constante, resultado do surgimento de novos talentos e da aceitação do público.
O prêmio presta homenagem a um ícone da cultura brasileira, o fotógrafo Pierre Verger, ao mesmo tempo em que possibilita o reconhecimento do conjunto de trabalho de um fotógrafo contemporâneo. Verger nasceu em Paris em 1902, mas foi através de viagens ao redor do mundo que ele construiu o seu acervo e ganhou reconhecimento pela sua obra. Em 1946 ele desembarcou na Bahia, onde se encantou com a riqueza cultural e o candomblé, e acabou ficando. Verger morreu em Salvador no ano de 1996, deixando na Fundação Pierre Verger, criada por ele em 1988, um acervo de mais de 63 mil fotografias e negativos.

O quê: Edital do Prêmio Nacional de Fotografia Pierre Verger
Quando: Inscrições de 17 de novembro a 21 de janeiro
Informações: Leia o edital / 71 3103-4119
Realização: FUNCEB/ Diretoria de Artes Visuais
Maiores informações: http://www.funceb.ba.gov.br/

quinta-feira, 27 de novembro de 2008

terça-feira, 25 de novembro de 2008

6ª Bienal de Cultura da UNE

Inscrições de trabalhos prorrogadas até 4 de dezembro!!!

Para quem deixou tudo para a última hora, uma boa notícia: a coordenação da 6ª edição da Bienal de Cultura da UNE prorrogou o prazo para estudantes inscreverem seus trabalhos nas mostras do festival. Agora, todos terão até o dia 4 de dezembro para participar do maior evento de arte estudantil da América Latina.

O festival receberá produções de artes cênicas, música, literatura, ciência e tecnologia, cinema e artes visuais. Esta edição do evento terá a participação não apenas de universitários, mas também de secundaristas e pós-graduandos.

A 6ª Bienal que acontecerá em Salvador, entre os dias 20 a 25 de janeiro, vai lançar o olhar para a temática "Raízes do Brasil: Formação e Sentido do povo Brasileiro", com o objetivo de instigar a reflexão dos estudantes sobre as diversas influências na construção da identidade da cultura popular.

Quem quiser fazer parte da sexta edição do festival, deve visitar o site www.une.org.br, baixar o regulamento, pagar a taxa, preencher a ficha de inscrição e enviá-la para a secretária da Bienal, que fica no Centro Universitário de Cultura e Arte da Bahia (CUCA-BA), Av. Reitor Miguel Calmon, s/n. Vale do Canela - PAC (Pavilhão de Aulas do Canela) - CEP 40110-100 - Salvador, Bahia. Para as inscrições feitas por Correio será válida a data de postagem. Infos 71 32837688.

Valores

O principal objetivo da bienal de cultura da UNE é mapear a produção artística estudantil. Por isso, para os estudantes (secundarista, universitários e pós-graduandos) que inscreverem seus trabalhos a taxa de inscrição é de R$10.Já os estudantes que quiserem apenas participar da programação a taxa é de R$15 para quem mora em Salvador e R$50 para o restante do país.Na última edição, em 2007, a bienal recebeu mais de 1200 trabalhos, nas diversas áreas do conhecimento. Neste ano, a espectativa é que o número de inscrições dobre, fazendo da Bienal de Cultura da UNE a maior mostra estudantil da América Latina.

Inscreva já seu trabalho!!!

Mais informações:
www.cucabienaldaune.blogspot.com

quinta-feira, 20 de novembro de 2008

Making off de “CACHORRO RABUGENTO MORTO EM NOITE CHUVOSA”

As fotos abaixo fazem parte do making off do vídeo-arteCACHORRO RABUGENTO MORTO EM NOITE CHUVOSA” de Nelson Magalhães Filho.
*****
Direção Geral e Imagens: Nelson Magalhães Filho
Direção de Arte e Fotografia: Karla Rúbia
Atriz Convidada: Priscila Pimentel
Ano: 2008
*****
Esse video-arte está previsto para ser finalizado até o dia 8/12 e exibido dia 9/12 em local e horário a ser confirmado ainda.
















terça-feira, 11 de novembro de 2008

Doca em:...Jornal UJS

CLIQUE NA IMAGEM PARA AMPLIÁ-LA

Esse rapaz simpático e preguiçoso é o Doca, mais um personagem criado por mim, precisamente hoje de madrugada após vários rabiscos.
Jovem de 20 anos, classe média baixa, ex-aluno de escola pública, ex-presidente de grêmio, militante filiado da UJS, grafiteiro nas horas vagas, desempregado, vive de bicos e de ajuda dos pais, heterossexual curioso, curte hip hop e rock, ... E é candidato a mascote do Jornald a UJS-Camaçari.

segunda-feira, 10 de novembro de 2008

Ensaio fotográfico no Dique do Tororó

Essas imagens abaixo fazem parte de um ensaio sobre a região do Dique do Tororó (Salvador-BA), ensaio esse que rendeu um relatório que consistia de todo o processo de criação de uma fotografia, analógica e/ou digital em área livre para o aprendizado do manuseamento de uma máquina, e a análise das fotografias observando questões como a fotometria e equivalências entre sensibilidade do filme, controle do obturador, abertura do diafragma, iluminação natural, luz direta e indireta,... Um relatório técnico e artístico levando em conta todo o processo de revelação do filme ISO 100 QUALITY de 36 poses.








Dentre as várias sugestões, o local escolhido para esse estudo prático foi o Dique do Tororó, uma lagoa artificial localizada no centro da cidade, margeado pelas avenidas Presidente Costa e Silva e Vasco Gama que ao Sul convergem para a avenida Centenário e o Vale dos Barris, cercado pelo bairro do Tororó em sua margem esquerda, pelo bairro do Engenho Velho de Brotas em sua margem direita, ao Norte pelo Estádio Octávio Mangabeira, conhecido por Fonte Nova, e, ao Sul, pelo bairro do Garcia.
O Dique do Tororó foi construído pelos Governos Gerais entre o final do
século XVII e o meado do século XVIII como defesa complementar dos limites de Salvador e também para demarcar o limite norte da Cidade Alta da então Capital do Brasil. Contudo, o que vemos do Dique hoje não chega à 1/3 de seu tamanho original pois grande parte de sua área precisou ser aterrada para que a cidade suportasse o seu crescimento.


Executada durante o governo do vice-rei e Capitão General de Mar e Terra do
Estado do Brasil, D. Vasco Fernandes César de Meneses, dentro do plano de fortificação de Salvador. Este projeto havia sido elaborado em 1714 pelo Capitão de Engenheiros francês Jean Massé, que após as invasões do Rio de Janeiro por corsários franceses em 1710 e em 1711, por determinação do rei D. João V.




Hoje o Dique do Tororó, após grande reforma de revitalização, conta com uma infra estrutura moderna com recapeamento asfáltico, sistema de drenagem pluvial, sistema de iluminação cenotécnica, quiosques de apoio, lanchonetes, restaurantes, praça de eventos, palco, fonte luminosa, calçadões, sanitários públicos, pista de cooper, píer para pesca, raias para remo, clube náutico, equipamentos de ginástica e playgrounds, é mais uma opção de laser para as famílias nos finais de semana.


O fator do perigo era uma constante para a nossa equipe, importante deixar registrado isso, pois o local escolhido é de grande movimentação entre jovens infratores, uma área até marginalizada por muitos que a conhecem.


_____



Nesta fotografia foi utilizada fotometria 40 e diafragma 4.5.
Observamos que se trata de uma funcionária da limpeza do Dique carregando um saco provavelmente de lixo. O cinza de sua roupa casa-se perfeitamente com o preto do saco, ambos são enquadrados pelo gradio de proteção do dique, contudo o preto apesar da iluminação natural em sua superfície lisa plástica nada mais é que uma grande mancha rígida que dialoga com o azul da estampa da roupa, também uma imagem rígida e em lago oposto, o que gera um equilíbrio sendo que todo o movimento está na água do dique retratada ao fundo, bastante iluminada, e o chão com um corte triangular.






priscilapimentel_@hotmail.com


* * * * *

sábado, 8 de novembro de 2008

3ª Convenção de Tatuagem da Bahia

Salvador sedia um dos maiores eventos de tatuagem do Brasil nos próximos dias 22 e 23 de novembro, no Clube do Baneb (Costa Azul), a partir das 9h.

Pelo terceiro ano consecutivo, o evento se consolida no calendário cultural do estado, trazendo 42 stands de tatuadores de renome nacional e internacional, como Tyes (RJ), Urubu Tattoo Company (SP), Brinco – 108 Tattoo Family (SP), André Rodrigues (SP), Polaco Tattoo (SP), Rangel Tattoo (BA), Álvaro Tattoo (BA), Monaco Tattoo (BA), Mad Tattoo (BA) etc.

Na programação, destaque para o concurso de tatuagens ao vivo e para o show de suspensão com o pernambucano Valney. O rock’n’roll fica por conta das bandas paulistas Tempestt e Venus Volts, e das baianas Demoiselle, MiniEstéreo Público, The Honkers, Capitão Parafina e os Haoles, Pessoas Invisíveis e Insaintfication.

O espaço ainda disponibiliza praça de alimentação com dois bares e uma palestra sobre biossegurança com a dentista Mary Matsuda. Para adeptos e admiradores da arte milenar de “tatuar” o corpo, a Convenção é importante, para troca de informações sobre o universo da tatuagem, debates, conscientização e as últimas novidades neste mercado.


O que: 3ª Convenção de Tatuagem da Bahia
Onde: Clube Baneb – Costa Azul (Associação Atlética Baneb - Costa Azul, Rua
Arthur Azevedo Machado s/n, Salvador, BA)
Quando: 22 e 23 de novembro, portões abertos a partir das 9h.
Quanto: R$ 15,00 (um dia do evento) ou 25,00 (dois dias do evento – ingresso casado)
Contatos: Nilton – 71 9998-9650 - nsrezende@hotmail.com

sexta-feira, 7 de novembro de 2008


A pequena Nóli segurando o bandeirão do Coletivo Marias.
CLIQUE NA IMAGEM PARA AMPLIÁ-LA

segunda-feira, 3 de novembro de 2008

CONSIDERAÇÕES SOBRE O ENEARTE 2008, BELÉM-PA

INTERVENÇÕES MULTIPLAS: ARTE E CIDADE NA CENA CONTEMPORÂNEA, esse foi o tema do XII Enearte ocorrido entre os dias 20 e 26 de Outubro na cidade de Belém-PA, e lamentavelmente reafirmou minhas suspeitas sobre o “fim” do evento como acréscimo educacional. O que é o Encontro Nacional dos Estudantes de Arte hoje senão uma “festa” onde o único objetivo parece ser: estar solteiro(a) e curtir muito. Discurções desnecessárias como “O que é cultura?” embalaram alguns debates que custaram algum tempo na intenção de se chegar a um ponto, a uma definição. Ora, se isso é um evento de nível acadêmico, porquê nos permitimos tocar em pontos intelectuais de nível fundamental?! Cultura, principalmente nos dias de hoje em que tanto se comenta e se produz arte efêmera e performances, é indefinível! Isso chega a ser constrangedor, ao menos pra mim. Creio que a publicidade pessoal da imagem tentou falar mais alto em alguns, outros pareciam aproveitar aquela excursão de meio de semestre para fugir um pouco de suas correrias, poucos estavam na visível luta de tentar resgatar os reais interesses e valores do Enearte, e outros já sem esperanças estavam na busca pela educação cultural além dos portões da UFPA que acolhiam o encontro. O Enearte, ao meu ver, acabou em 2004, quando Belo Horizonte-MG sediou, cativou e instigou os participantes a mostrarem suas jovens pesquisas e intervirem de forma criativa e acadêmica no espaço urbano que abrange a outra sociedade que vive distante da arte como meio cultural, como parte da história deles, história nossa, coletivo. A cultura, se pudéssemos defini-la, teria a voz de uma criança de uma creche pública de alguma cidade do interior do sertão que brinca de ciranda de baixo de um pé de umbú num dia de Reis, a sabedoria de um idoso que fabrica brinquedos artesanais para vender nas feiras, a força de uma mãe solteira que trabalha em 3 empregos para sustentar o filho e deixa claro para ele a real sofrida e batalhadora situação em que eles vivem que mal pode pagar o ingresso de um cinema e por isso compra DVD pirata na rua, a belexa de uma avó analfabeta que leva seu neto para assistir a um teatro de rua no parque da cidade, a inrreverência de um grupo de adolescentes que vão para uma praça assistir a um show de alguma banda alternativa local,... Cultura é tão indefinívil quanto as variações de pureza do ar que cada um de nos respira, e isso não sou eu e nem ninguém que pode definir, isso foi o caminho que escolhemos traçar. Definimos qualidades, técnicas e categorias, não ciência popular-histórica.

O projeto de oficina de ARTE E EDUCAÇÃO: MEDIAÇÃO CULTURAL EM MUSEUS, GALERIAS E AFINS ao qual fui convidada a participar devido ao trabalho que realizei juntamente com os seus responsáveis foi o meu único momento de comunhão com o lado acadêmica do evento, no mais, como sendo meu último enearte em vista até então, o restante do tempo reservei para fazer pesquisa de campo na cidade, ver e ouvir o que seus museus, galerias, igrejas, praças e monumentos tinham a me contar sobre seu passado, presente e futuro, acredito que a melhor aula é aquela em que você participa ativamente entrando por seus corredores, sentindo o cheiro de sua mobília, pisando em sua tapeçaria, tocando em suas paredes grossas,... Isso é quase uma experiência da Bauhaus, por assim dizer, e eu firmei Bauhaus em minha memória durante uma dinâmica da professora Viga Gordilho tocando em caixinhas de fósforos onde cada qual trazia dentro um material com textura, cheiro e peso diferentes, da mesma forma como um espaço cultural funciona.

Enfim, o projeto de oficina que foi apresentado nesse enearte surgiu de experiências com arte-educação na Caixa Cultural de Salvador entre os anos de 2002 à 2006, projeto que surgiu a partir da possibilidade de integração da sociedade carente com a arte apresentada em galerias ditas “elitistas”. Durante esse período de trabalho, além dessa comunidade carente, recebemos um público pertencente à asilos, comunidades quilombolas, escolas públicas e particulares, orfanatos, alcoólicos anônimos, portadores de necessidades especiais, doentes terminais,... E diante dessa diversidade de público, desenvolvemos uma pedagogia com diferentes linguagens com o intuito de formar um público não só contemplador, mas como frisa bem Teixeira Coelho “...fazer a ponte entre as pessoas e a obra de cultura ou arte para que dessa obra, possam as pessoas retirar aquilo que lhe permitirá participar do universo cultural como um todo e aproximar-se uma das outras por meio da invenção de objetivos comuns.”

O que é um museu? O que é uma galeria? O que é um memorial?... Primeiro precisamos saber em que espaço cultural nos localizamos, saber definir esses espaços para podermos criar uma boa mediação. (esse seria o primeiro passo)

O projeto começou com a exposição “Histórias em Quadrões” de Maurício de Souza onde percebemos que devido a participação de públicos diferentes, a pedagogia educativa necessitava de novas linguagens e que desmistificasse a figura do monitor como um agente desconhecedor de História da Arte, por isso, esse projeto visa conscientizar e preparar um arte-educador realmente capaz de exercer as suas atividades decorrentes de um conhecimento acadêmico que de fato deve interagir com a sociedade.

Um outro objetivo importante desse projeto, é a questão da seleção de mediadores que tem o perfil para passar adiante o conhecimento teórico e prático em diversas categorias artísticas como escultura, pintura, gravura, desenho, fotografia, instalações..., e a sensibilidade para servir de ponte para esse público carente dessa “cultura cortês-artística”, assim como Fernanda Montenegro afirma “Eu não tenho certeza de que a arte modifica, de que a arte endireita alguém. Mas eu tenho certeza de que a arte conforta alguém.” (texto extraído do projeto)

Essa oficina de Arte-Educação contou com a participação de cerca de 22 alunos representantes dos estados do Maranhão, Amazonas e Rio de Janeiro, pessoas maravilhosas, alguns já com experiência em arte-educação, outros com um interesse pessoal em trabalhar futuramente com esse tema,... No primeiro dia pudemos nos conhecer melhor, cada qual contou sobre a sua vivência acadêmica e com o público de galeria e museu; no segundo dia introduzimos o assunto puxando para o lado dos conceitos sobre arte-educação, a questão da alteridade e antropologia, comentamos a respeito da diversidade cultural: tolerância e solidariedade, socialização da arte; No terceiro dia debatemos sobre a comunicação do mediador, sociabilidade, a cultura cortês-artística, a importância da História da Arte, a contemplação, o perfil de um mediador, e encerramento das atividades dentro da sala de aula com uma dinâmica; No quarto dia a oficina foi no campo cultural que a cidade oferece, visitamos alguns museus, galerias e o forte histórico, assim como algumas praças que encontramos no caminho.

A denominação mais precisa para a cidade de Belém seria “Grande Escola”. Embora esteja tão distante geograficamente do dito “pólo das artes” situado na região sudeste e sul do país, Belém concentra uma imensa quantidade de museus, galerias, praças, igrejas, e ruas históricas incríveis. É indefinível a emoção que sinto até agora por ter tido a honra e o prazer de conhecer mais essa cidade fabulosa e de pessoas encantadoras, creio que seja uma das cidades mais hospitaleiras do Brasil.


Primeiro dia da Oficina de Arte-Educação. Estrela na frente conversando com os alunos, e eu no fundo da sala apresentando os slides.



Segundo dia da oficina com apresentação de muitas imagens de museus, galerias, memoriais, pinacotecas,...


Alunos participando da dinâmica realizada no terceiro dia da oficina.

sábado, 1 de novembro de 2008


CLIQUE NA IMAGEM PARA AMPLIÁ-LA

Desenho comemorativo para o primeiro ano de existência ativa do COLETIVO FEMINISTA MARIAS (www.coletivomarias.blogspot.com)


* * * * *

sexta-feira, 31 de outubro de 2008

VIII ENCONTRO ESTADUAL DE DIREITOS HUMANOS

Os Direitos Fundamentais da Pessoa Humana e a Elite Nacional

60 ANOS DA DECLARAÇÃO UNIVERSAL DOS DIREITOS HUMANOS

20 ANOS DA CONSTITUIÇÃO BRASILEIRA

Reflexões

Local: CENTRO DE CONVENÇÕES DA BAHIA
10 e 11 de dezembro de 2008
Salvador – Bahia


TEMA CENTRAL

A Fundação Instituto de Direitos Humanos perseguindo a trilha para se conseguir o alcance da melhoria das condições de respeito aos direitos humanos, promove, anualmente, um encontro estadual envolvendo órgãos, entidades e organizações não governamentais, para debater e propor alternativas sobre assuntos que especificamente tratam de violação ou de omissão que contribuem para evitar a plenitude do cumprimento desses direitos essenciais de todo o ser humano.

Neste ano de 2008, a Declaração Universal dos Direitos Humanos completa 60 anos da sua aprovação pela Assembléia Geral das Nações Unidas. Como acontece nos encontros já realizados, esse evento é sempre mais uma oportunidade para se comemorar o aniversário desse que é o símbolo do esforço mundial para a consagração dos Direitos Humanos, pois procuramos que a data desse evento sempre coincida com a data da promulgação da Declaração Universal - 10 de dezembro. Por isso, como uma singela forma de homenagearmos os 60 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos, a Fundação IDH decidiu convidar os diversos segmentos que formam a sociedade brasileira para discutirmos o papel da elite nacional na promoção e na defesa dos direitos fundamentais e a sua intrínseca relação com o poder político.


Justificativa do tema atual

Com o fim da Segunda Guerra Mundial, exatamente no ano de 1945, com a aprovação de Carta das Nações surgiu a Organização das Nações Unidas - ONU, como um esforço jurídico internacional de conter as barbáries dos atos de guerra e levar aos países vencedores ou não desse catastrófico beligerante incidente que cerceou a vida de milhões de pessoas, na sua maioria indefesos, crianças, mulheres e idosos, completamente alheios à origem desse nefasto acontecimento, a idéia de paz entre os povos e de respeito aos direitos humanos.

Em continuidade a esse esforço de construção de uma paz segura e duradoura surgiu após exaustivas discussões, particularmente com representação dos países vencedores da segunda guerra, a Declaração Universal dos Direitos Humanos, proclamada em sessão da ONU no dia 10 de dezembro de 1948.

As constituições nacionais, democraticamente proclamadas a partir de 1948 tiveram como balizamento filosófico os princípios éticos contidos na Declaração Universal dos Direitos Humanos. No Brasil que viveu um estado de exceção a partir de 1964, com o Golpe Militar e, conseqüentemente, com a instauração de um regime autoritário, foi promulgada, em 1988, uma nova Constituição Federal, chamada de Constituição Cidadã, elaborada por uma Assembléia Nacional Constituinte.

Registramos esses dois acontecimentos de consagração dos Direitos Humanos: a Declaração Universal dos Direitos Humanos e a Constituição de 1988, o primeiro de projeção e impacto internacional, principalmente por se tratar de pós Segunda Grande Guerra Mundial, e o segundo do caráter nacional, pela reafirmação desses direitos na redemocratização brasileira, recém saído de um processo de desrespeito e de violação aos direitos fundamentais da pessoa humana. Um, neste ano, completando 60 anos e o outro 20 anos de esperança na efetividade e na plenitude dos direitos de todos.

Entendemos ser oportuno e de suma importância debatermos, neste ano de 2008, o comportamento da elite nacional na promoção e na defesa dos direitos humanos e a sua contribuição no estado ou situação em que os mesmos se encontram.

Reunir pessoas de todas as classes sociais e econômicas, como palestrantes e debatedores de temas afetos à educação, ao desemprego, à saúde pública, ao trabalho escravo, ao acesso à justiça e outros, certamente possibilitarão um adequado conhecimento e posicionamento dos segmentos sociais frente aos direitos humanos.


__________________________________________

PROGRAMAÇÃO

DIA 10/12/2008

PELA MANHÃ

08:00 horas
Recepção e Entrega de Material

08:30 horas
Solenidade de Abertura / Composição de Mesa


Conferência Magna - A Elite e o Poder

10:30 horas

Painel - Democracia, Direitos Humanos e Cinismo

A TARDE

14:00 horas
Painel – Elite, Poder e Hipocrisia

Painel - A Elite Nacional e a Classe Média

DIA 11/12/2008

PELA MANHÃ

08:00 horas

Painel - O Uso da Pobreza, do Analfabetismo, do Desemprego e da Religião como Fontes de Manutenção de Poder

10:30 horas
Painel - A Elite, A Educação e a Ascensão Social

PELA TARDE

14:00 horas

Painel - A Elite, A Política, Os Políticos e o Povo

16:00 horas

Painel - Elite, Imprensa, Informação e Opinião Pública

18:00 - Solenidade de Encerramento.

___________________________________

sábado, 18 de outubro de 2008
















Esse trabalho é na verdade um experimento que surgiu a partir da proposta de se utilizar a ferrugem como fator principal para se estabelecer as formas livres na tela que, justamente com a tinta acrílica e aquarela aplicadas posteriormente, nota-se um certo contorno intencional dessas formas agora não tão livres. Os detalhes acima são recortes de um único trabalho, o mesmo que levou cerca de 7 meses para ser concluído. Sua base foi trabalhada com experimentos compostos por massa acrílica e cola branca, dentre outros materiais interessantes.

sexta-feira, 17 de outubro de 2008

...para pensar...

Alteridade e diversidade cultural

•Alteridade é a consciência da diferença, que promove a riqueza e complexidade do debate necessário aos processos museais. Quem somos culturalmente em relação a outros culturalmente diferentes. Este conceito é essencial para que estabeleçamos uma atitude dialética e democrática com o público visitante. A interação entre o museu ou galeria e o público alimenta-se da idéia do EU e do outro como diferentes.

___________________________________________________


Tolerância


•O respeito à diferença leva a atitude de tolerância e respeito mútuo. Conviver com a diferença cultural é uma rica oportunidade para construir valores e atitudes como respeito às diferenças e tolerância – ser capaz de entender, aceitar e respeitar o ponto de vista do outro.

___________________________________________________


Solidariedade


Valor ético que surge da tolerância e da consciência dos Direitos Humanos Universais e da relação de responsabilidade entre pessoas unidas por interesses comuns, o qual deve fundamentar as relações internas e externas (museus, galerias, memoriais,...)

terça-feira, 14 de outubro de 2008